Escolha seu Plano de Previdência como se fosse comprar um Carro

Com as constantes notícias de déficit da Previdência Social, um número cada vez maior de pessoas pensa em contratar um plano de previdência privada para garantir uma aposentadoria tranquila.

No entanto, por mais simples que possa parecer, a escolha do produto mais adequado para o perfil de cada um deve ser feita com cuidado. Observar certos detalhes é importantíssimo, antes de simplesmente aceitar o plano oferecido pelo gerente do banco.

Escolha similar à de um carro

A escolha de um plano de previdência privada é bastante parecida com a compra de um automóvel: é preciso optar por uma marca, modelo, motor, opcionais e preço interessante.

Marca

Em primeiro lugar, é preciso saber quanto tempo falta para se aposentar e qual a marca (empresa, no caso da previdência privada) escolhida. Para optar por uma entidade confiável, vale consultar a Susep (Superintendência de Seguros Privados).

É preciso saber desde quando a empresa existe, quantos clientes ela possui, se está presente em outros países etc e exigir o máximo de garantia de que receberá o dinheiro investido daqui a 20 ou 30 anos.

Modelo

Na hora de escolher o “modelo” do seu plano de previdência, o que equivale ao PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) ou VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre), deve-se levar em conta alguns fatores, visto que não é possível mudar a opção ao longo do tempo.

PGBL é recomendado para quem quer obter uma vantagem fiscal, já que é possível abater até 12% da renda tributável anual: caso ganhe R$ 60 mil durante um ano, por exemplo, sua renda tributável poderá ser reduzida em R$ 7,2 mil, o quer dizer que você só pagará Imposto de Renda sobre R$ 52,8 mil.

Para isso, você terá de aplicar os R$ 7,2 mil em um plano de previdência ao longo do ano. Além disso, na hora de receber o dinheiro investido de volta, você pagará imposto sobre todo o montante aplicado.

O VGBL, por sua vez, é indicado para quem faz a declaração simplificada do IR, para profissionais liberais, para quem quer aplicar além dos 12% investidos no PGBL ou ainda para quem quer deixar o dinheiro como herança, visando a um planejamento tributário, pois não há pagamento de imposto quando os recursos são transferidos aos beneficiários.

Neste tipo de plano, não há abatimento de imposto de renda, mas você só pagará o tributo sobre o rendimento nos resgates ou no recebimento de sua aposentadoria.

Outros aspectos

A escolha do motor nos planos de previdência privada equivale aos de renda fixa (semelhantes aos veículos utilitários, mais lentos, mas que não trazem risco aos motoristas) ou que aplicam parte do dinheiro em ações (automóveis mais potentes e velozes, mas mais arriscados).

Por sua vez, o regime tributário é semelhante ao combustível que pode ser usado no carro: tabela progressiva ou regressiva do imposto de renda.

De maneira geral, a regressiva vale para quem vai ficar mais de oito ou dez anos com o plano, visto que a alíquota cai a cada dois anos, podendo chegar a 10%.

Para períodos de investimento abaixo disso e para quem for receber valor mensal (somando todos os rendimentos, e não só o pagamento do plano de previdência privada) menor que o limite de isenção do IR (quando o imposto não incidirá), a tabela progressiva é mais vantajosa.

Em relação aos opcionais (benefícios de risco ou seguros de vida e para invalidez), eles podem ser válidos dependendo do perfil da pessoa, lembrando que possuem um custo adicional.

Preço Interessante

Por fim, em relação ao preço interessante do veículo, a comparação são com as taxas de carregamento e administração financeira cobradas pelas empresas que podem variar de acordo com o valor aplicado, sendo que deve-se buscar o menor custo, sobretudo para a de administração financeira. Dificilmente bancos negociam essas taxas por serem regidas por regras pré-definidas.

Comparar um plano com outro e de empresas diferentes pode ser a saída mais segura.

É importante também comparar a rentabilidade de planos semelhantes, não vale pegar um plano de renda variável e comparar com um de renda fixa, por exemplo. Além disso, lembre-se que rentabilidade passada não garante rentabilidade futura.

Parabéns! Depois de feitas as escolhas, você é o mais novo proprietário de um veículo zero km, ou melhor, o mais novo participante de um plano de Previdência Privada, um mercado que já conta com mais de 10 milhões de pessoas que buscam complementar sua aposentadoria, proteger sua família, deixar seu dinheiro como herança ou então fazer um investimento à longo prazo.

Clique aqui e compare o seu plano atual com os demais no mercado.

  • Postado em: 08/12/2014
  • Autor: Keyton Pedreira
  • Categoria: Dicas
  • Visualizações: 1514