Nossas Matérias

Tire suas dúvidas sobre previdência, leia dicas e entrevistas de quem entende do assunto e muito mais. Tudo para você escolher o melhor previdência privada para sua aposentadoria!

Categoria: Sem Categoria

None

Previdência e Imposto de Renda

O plano de previdência complementar pode ser feito de acordo com o tipo de declaração de IRPF feito pelo participante. Por exemplo, o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) é indicado para quem faz a declaração completa do IRPF, contribui para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), é aposentado e planeja aplicar até 12% da renda bruta anual em previdência complementar. Já o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) é recomendado para quem não contribui para o INSS, faz declaração simplificada ou é isento do Imposto de Renda e planeja investir mais de 12% da renda.

No momento do resgate do valor acumulado durante a vigência do plano, o tipo PGBL tem todo o valor, que inclui contribuições e rendimentos, tributado no IRPF, ao passo que no VGBL, apenas valores do rendimento obtido no plano são submetidos à tributação. Vale ressaltar que a rentabilidade de ambos os planos não será tributada.

 

Quer saber mais sobre previdência privada? Clique aqui.

Leia Mais
  • Postado em: 01/04/2015
  • por Amauri Eugênio Jr.
  • Categoria: Sem Categoria
  • Visualizações: 3955
None

Sistema brasileiro de seguridade – como é formado

Para quem ainda tem dúvidas sobre o Sistema Brasileiro de Seguridade, aqui no Brasil existem três regimes previdenciários, são eles:

Regime Geral de Previdência Social (RGPS).

Regime Próprio de Previdência Social (RPPS)

Regime de Previdência Privada (Aberta e Fechada)

 

Dois deles são compulsórios, isto é, obrigatórios. O terceiro é o regime de previdência complementar facultativo, ou seja, a participação pessoal depende exclusivamente do interesse do indivíduo em contribuir para um plano privado de aposentadoria.

Os dois sistemas obrigatórios são operados por órgãos públicos, que recolhem a contribuição e pagam benefícios aos aposentados e pensionistas.

 

Regime Geral de Previdência Social (RGPS)

 

Regime Geral de Previdência Social (RGPS) é um dos sistemas compulsórios, responsável pela substituição da renda do trabalhador contribuinte quando ele perde a capacidade de trabalho, seja por doença, invalidez, idade avançada, morte ou desemprego involuntário, ou por maternidade ou reclusão.

A partir dos 16 anos, os cidadãos podem se inscrever na Previdência Social. Os autônomos e os empresários devem manter as contribuições em dia para ter seus direitos garantidos. Os empregados e trabalhadores avulsos, com carteira de trabalho assinada, já estão automaticamente inscritos.

 

Regime Próprio de Previdência Social (RPPS)

 

A segunda forma de previdência oficial é o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), também obrigatória. Destina-se exclusivamente para os funcionários públicos (federais, estaduais, municipais e do Distrito Federal). Em vez de contribuírem para o Regime Geral da Previdência Social, esses funcionários contam com um sistema próprio de contribuição. Por isso, eles têm cálculo diferenciado de benefícios. Alguns estados e, principalmente, municípios optam pela adesão ao Regime Geral em vez de constituir um Regime Próprio, devido a dificuldades financeiras ou em função da quantidade elevada de segurados subordinados à administração pública.

 

Previdência Privada

 

O terceiro regime é o da previdência privada, de caráter complementar, integrada por dois segmentos distintos com características próprias: Previdência Complementar Fechada, conhecida como fundos de pensão, ePrevidência Complementar Aberta, formada por empresas com fim único de operar nesse segmento ou por seguradoras que criam e administram planos de benefícios previdenciários.

Leia Mais
  • Postado em: 01/04/2015
  • por Amanda Garcia
  • Categoria: Sem Categoria
  • Visualizações: 3628
None

Keyton Pedreira do BuscaPrev participa de 4 matérias no Estadão

No Jornal Estadão publicado dia 25/11/14 (terça-feira), O Keyton Pedreira Diretor Executivo do BuscaPrev e da KLP participou de 4 matérias sobre diferentes aplicações e vantagens da Previdência Privada.  Um assunto pouco comentado mas que oferece grandes diferencias aos Brasileiros.

 

 

 

Matéria – Balanço

Com bom desempenho, fundos de renda fixa têm rentabilidade de 10% neste ano

Com a incerteza sobre a política econômica, crescem as demandas por planos de previdência privada com menor capital e planos mais conservadores, tendo em vista que mercado de previdência privada anda junto com os movimentos econômicos do Brasil, com isso as reservas aumentam quanto maior for o crescimento da econômica do País e o movimento do investidor tem uma íntima relação com o que se espera para os próximos anos.

Mesmo diante do desaceleramento da econômia, segundo Keyton Pedreira do BuscaPrev, a boa notícia para estes mais ressabiados é que os fundos de previdência com investimentos aplicados na renda fixa conseguiram, de longe, o melhor resultado. A rentabilidade média alcançada foi de 10,22% no período, segundo levantamento do BuscaPrev, comparador de rentabilidade de previdência privada.

 

 

 

Matéria – Mecardo

Atenção na escolha da instituição financeira

Avaliar as Taxas de Rentabilidade nas instituições financeiras antes de realizar suas aplicações é uma das dicas dos especialistas de previdência privada.

A previdência privada é um investimento a longo prazo, por isso a atenção antes de contratar e até depois de contratado deve ser redobrada, isso vale tanto para a rentabilidade que os planos que a empresa oferece até mesmo o conhecimento que a empresa tem no mercado.

Segundo Keyton Pedreira do BuscaPrev, especialista no setor, é importante considerar  as taxas praticadas, a rentabilidade das aplicações e a solidez da instituição. “Às vezes a empresa não é tão grande no Brasil, mas tem destaque no exterior. É bom
acompanhar os balanços, que são públicos e estão disponíveis na internet também”,
afirma Pedreira, diretor executivo do site e BuscaPrev, e da KLP.

 

 

Matéria – Resgate

Internet ajuda a simular o capital acumulado no final do plano

Ferramentas Online simulam diferentes planos de previdência privada, um dos principais sites é o BuscaPrev com diversas opções de seguradoras e bancos.

No BuscaPrev, a simulação é feita a partir de dados como idade inicial da contribuição e data da aposentadoria, sexo, se vai haver aporte inicial e qual a mensalidade pretendida, se a declaração de Imposto de Renda é a simplificada ou completa e o perfil do investimento (conservador, moderado ou arrojado). “A consulta é gratuita e, como cada agente tem várias opções, avaliamos mais de uma centena de planos”, garante o advogado e economista Keyton Pedreira, diretor executivo do site.

 

 

Matéria – Herança

Reserva pode ser usada como testamento

Recurso da Previdência Privada não recolhem emposto sobre herança. Muitas
pessoas, por exemplo, estão usando esse tipo de investimento para fazer um planejamento sucessório, uma espécie de testamento. “Essa reserva acumulada não entra no inventário ou partilha, que pode se arrastar por anos, e é uma possibilidade de amparar rapidamente a família em caso de morte”, explica o advogado e economista Keyton Pedreira, diretor
executivo do site BuscaPrev. A liberação ocorre em 30 dias.

 

 

Confira todas as matérias na Integradas

 

Matérias Estadão

Leia Mais
  • Postado em: 27/11/2014
  • por Keyton Pedreira
  • Categoria: Sem Categoria
  • Visualizações: 1950