Nossas Matérias

Tire suas dúvidas sobre previdência, leia dicas e entrevistas de quem entende do assunto e muito mais. Tudo para você escolher o melhor previdência privada para sua aposentadoria!
None

Descubra se chegou a hora de ter o seu plano Previdência Privada

São várias as questões de “Quem ou Quando” deve-se fazer um Plano de Previdência Privada. E a resposta é simples: Todos que desejarem uma estabilidade financeira maior no futuro.

Não existe uma data correta para contratar um Plano de Previdência Privada, quanto mais cedo, mais contribuições e maiores serão os seus rendimentos. Mas isso não é regra, pois você poderá contribuir por menos tempo e com maiores valores.

 

Estou muito velho para ter um plano de Previdência Privada?

Não podemos ter a falsa ideia de que já somos muito velhos para investir no nosso futuro, ou que somos muito jovens para pensar nesse assunto. Se você se acha muito velho ou muito jovem, tenha em mente que nunca é cedo ou tarde para investir no seu conforto e segurança.

Pensar que a Previdência Privada é cara ou criada apenas para uma pequena parcela da população, é ter uma visão errada sobre este produto.

Existem diversos pacotes disponíveis no mercado oferecendo a opção que cabe melhor no seu bolso em cada momento da sua vida.

 

É muito caro investir em Previdência Privada?

Atualmente existem Planos de Previdência Privada a partir de de R$ 30,00/mês, então você pode escolher o valor que for mais adequado à sua vida e ainda consegue fazer aplicações no decorrer dela. São os chamados Aportes.

Aportes não necessitam de uma data pré-definida e nem de valores pré-estabelecidos. É aquele valor que você decide investir para colher mais tarde, ou aquele dinheiro que surgiu de forma inesperada, ou ainda, que você realmente poupou por algum tempo.

Abaixo apresentamos algumas situações em que você certamente poderá se identificar, e ajudará você a tomar uma decisão super acertada em sua vida!

 

Tenho mais de 45 anos, vale a pena?

Todos os dias escutamos as pessoas dizendo que estão muito velhas para fazer um Plano de Previdência Privada e que já não compensa mais.

Mostramos aqui que este pensamento está totalmente equivocado e basta entender um pouco do produto, como abaixo:

Imagine uma pessoa com 45 anos de idade e que hoje e ganhe R$ 2.000,00/mês.

Ao se aposentar com 55 anos e após ter contribuído por 35 anos, ela irá rebeber R$ 1.400,00/mês pelo INSS, perdendo R$ 600,00 de sua renda mensal.

Solução: Investir imediatamente em um Plano de Previdência Privada, mensalmente 10% de sua renda - R$ 200,00. Contribuindo por 10 anos com essa quantia, seu benefício na aposentadoria será aproximadamente o dobro do que aplicou, ou seja: R$ 400,00/mês por um período de 10 anos.

Interessante não?

 

Sou mulher e pago o INSS. Porque investir em Previdência Privada? 

Muitas mulheres argumentam que já pagam a previdência pública e por isso não faz sentido um Plano de Previdência Privada.

Vamos imaginar uma mulher, que ganhe R$ 4 mil de salário e que aos 35 anos de idade já contribui 15 anos junto ao INSS. Ao se aposentar com 55 anos de idade, receberá aproximadamente R$ 2 mil/mês, ou seja, do dia para noite, nossa amiga receberá metade de seu salário.

Solução: Mais uma vez a Previdência Privada é a melhor alternativa para complementar seus rendimentos. Aplicando 10% de sua renda – R$ 400,00/mês – até os 55 anos ela irá receber de seu Plano de Previdência Privada cerca de R$ 2.000,00/mês.

Ou seja, a sua renda será 100% preservada!

 

Sempre que fico triste vou ao shopping gastar

Pode parecer piada, mas um percentual considerável das compras realizadas em shoppings são feitas por impulso, e por pessoas que não estão bem emocionalmente.

A ideia que passa na cabeça destas pessoas é afogar suas mágoas nas lojas, comprando sapatos que nunca serão usados ou roupas que irão mofar no armário.

Sugerimos pensar um pouco antes de gastar suas economias desta forma e lembrar que os benefícios “relaxantes” proporcionados pelo consumismo rapidamente irão passar e se transformar em arrependimento.

Solução: Como o seu objetivo é guardar dinheiro, faça agora uma Simulação de Planos de Previdência Privada e encontre um para aplicar mensalmente uma parte do dinheiro que você gastaria no shopping e invista no seu futuro. Melhor, sem qualquer arrependimento!

 

Sou fumante e no momento não tenho dinheiro

Todo fumante sabe perfeitamente o quanto gasta com cigarros durante todo o mês. Mas para quem ainda não fez a conta, podemos lhe ajudar:

01 maço por dia a R$ 5,00 corresponderá a R$ 150,00 por mês, ou seja, mais do que o suficiente para começar seu Plano de Previdência Privada.

Sabemos que para de fumar de forma repentina pode ser uma atitude bem radical, mas que tal investir apenas R$ 50,00 em seu Plano de Previdência Privada, e gastar os outros R$ 100,00 com o seu cigarrinho?

Com essa mudança, em 20 anos você terá economizado quase R$ 50 mil reais e ainda de brinde mais saúde e alguns anos de vida!

 

Sou jovem e não tenho grana

Os jovens são sempre ansiosos, pensando no presente, esquecendo que os cabelos brancos um dia chegarão e têm sua desculpa na ponta da língua: “Eu ganho pouco e aposentadoria está muito longe. isso é para velhos!”.

Pois bem, veja o grande equívoco que ele pode estar cometendo:

Imagine um estagiário de 20 anos com salário de R$ 800,00/mês.

Se este estagiário poupa apenas R$ 40,00/mês (5% de sua renda atual), e seguir até os 60 anos de idade com o mesmo investimento, ele terá acumulado cerca de R$ 250.000,00, gerando uma renda extra de aproximadamente R$ 900,00/mês.

É claro que no transcorrer da vida seu salário irá aumentar, seu investimento também, e sua renda poderá chegar a mais de R$ 3.000,00/mês durante a sua aposentadoria.

 

O momento ideal é agora!

Caso você não tenha se identificado com nenhum dos perfis acima, saiba que você também precisa de um Plano de Previdência Privada e hoje são muitas as opções oferecidas.

Lembre-se: ainda há tempo e oportunidade para fazer diferente.

Clique AQUI e simule agora o melhor Plano de Previdência Privada pelo Buscaprev!

Leia Mais
  • Postado em: 22/08/2014
  • por Keyton Pedreira
  • Categoria: Dúvidas
  • Visualizações: 17594
None

Perdi meu Emprego, o que faço com meu plano de Previdência?

É muito comum encontrar quem possua um Plano de Previdência Privada oferecido pela empresa onde trabalha, e que quando são demitidos ou pedem demissão, não sabem o que acontece com os valores depositados.

 

Os investimentos feitos por você estarão integralmente à disposição, já para os aportes efetuados pelo seu ex-empregador, existe um conjunto de regras chamado Vesting que define os valores a que você tem direito no caso de desligamento.

Ex.:

 

 

Conheça a seguir suas opções:

 

Auto Patrocínio

Aqui você continuará depositando sua parte e a parte da empresa até se aposentar, a partir de 55 anos. A qualquer momento, você poderá requerer a Portabilidade, o Benefício Proporcional Diferido ou o Resgate de 100% do saldo que você aplicou.

 Neste momento em que está desempregado, não é a melhor opção.

 

 

Benefício Proporcional Diferido

Você poderá parar de contribuir e deixar os valores aplicados no seu Plano de Previdência até os 55 anos quando poderá usufruí-lo em sua totalidade.

A qualquer momento você poderá requerer a Portabilidade ou o Resgate de 100% do saldo que você investiu, e que somente estará disponível após 3 anos de contribuição. Desde que você ainda não tenha atingido a idade da aposentadoria normal, 60 anos.

Está é a opção mais viável para você neste momento.

 

 

Portabilidade

Você poderá transferir o saldo do plano que você possui na empresa onde trabalhava para outro Plano de Previdência Privada, neste caso, você poderá perder parte dos recursos que a empresa investiu para você dependendo das regras de seu plano.

 

 

Resgate

Você poderá sacar os valores do seu Plano de Previdência Privada total ou parcial. Nesta opção além do Imposto de Renda você perderá parte dos valores que a empresa depositou.

O prejuízo nesta opção pode ser grande, uma vez que os valores têm incidência de Imposto de Renda e dependerá da tabela escolhida na contratação do plano. Para a Tabela Regressiva, a tributação atual é 35%, 30% e 25% dependendo da data dos aportes efetuados. Para a Tabela Progressiva você pagará 15% do valor do resgate no ato e deverá fazer os ajustes em sua declaração de Imposto de Renda anual, podendo chegar a 27,5% de IR no total.

Essa deveria ser sua última escolha.

 

 

Importante

O mais importante nessa hora, é você conhecer as regras do jogo, os seus direitos e optar pela alternativa que lhe traga o maior benefício, ou o menor prejuízo.

 

Veja aqui como o BUSCAPREV poderá te ajudar nesta escolha.

Leia Mais
  • Postado em: 21/08/2014
  • por Keyton Pedreira
  • Categoria: Dúvidas
  • Visualizações: 1759
None

Conheça o BuscaPrev

 

BuscaPrev é uma ferramenta que permite a possibilidade de você comparar e contratar os principais Planos de Previdência Privada do mercado. Tudo isso de forma personalizada e de acordo com o seu perfil, disponibilidade financeira e conforme sua necessidade de investimento.

 

Todos os cálculos e comparações realizados pela ferramenta BuscaPrev são feitos através de consultas nas próprias seguradoras que comercializam os Planos de Previdência Privada ou do Site Oficial da SUSEP (Superintendência Nacional de Seguros Privados), autarquia que regulamenta e fiscaliza a Previdência Privada no Brasil.

Os critérios utilizados pelo BUSCAPREV para a comparação de planos de Previdência Privada são:

Taxa de carregamento,

Taxa de gestão financeira,

Tábua de mortalidade,

Taxas de juros na concessão da aposentadoria,

Perfil de investimento,

Cenário econômico,

O site da BuscaPrev é totalmente seguro para a contratação de planos de previdência privada online ou até mesmo contratos diretos com os  nossos consultores por telefone.

Leia Mais
  • Postado em: 05/08/2014
  • por Keyton Pedreira
  • Categoria: Buscaprev
  • Visualizações: 2654
planejamento financeiro após os 40 anos

Dicas de planejamento financeiro após os 40 anos

Montar um planejamento financeiro após os 40 anos é de grande importância para todos, pois essa é a idade em que você começa a pensar na sua aposentadoria. Como muitos sabem, o piso de uma aposentadoria é de até 7 salários mínimos.

Para quem está acostumado com um alto padrão de vida, viver com apenas 7 salários é muito pouco, pois com o passar dos anos as despesas só aumentam: remédios e planos de saúdes que tem ajustes de acordo com a idade.

É preciso manter a sua qualidade de vida, uma das maneiras é continuar trabalhando após a aposentadoria, e a outra que é muito mais viável é começar a montar um planejamento financeiro desde agora evitando futuros desgastes.

 

Separamos algumas dicas para você começar a montar o seu planejamento financeiro:

 

1 – Redução de Gastos.

Começar a reduzir os gastos financeiros é o primeiro passo para que você comece a organizar o seu planejamento. Pare e comece a pensar o que realmente é importante e quais são suas verdadeiras prioridades. A redução de pequenos gastos hoje vai fazer total diferença quando você se aposentar.

 

 Cartão de Crédito? Só quando  necessidade.

Se você tem a possibilidade de pagar à vista, então pague! A maioria dos lugares oferece descontos para pagamentos à vista, e se você evitar o uso do cartão de crédito, automaticamente você não se prenderá a dívidas.

 

3 – Não se precipite, compare antes de comprar!

Hoje com o avanço da tecnologia é possível comparar preços de antes do ato da compra, inclusive de serviços. Não se precipite: hoje na internet você pode encontrar diversos sites comparadores de preços, escolha um lugar confiável e com o melhor preço para continuar economizando!

 

4 – Controle de receitas e despesas

Para que você possa ter controle de todos os seus gastos, é preciso acompanhá-los mensalmente no mínimo, caso contrário você se perderá em suas despesas, correndo o risco de perder tudo o que já foi planejado!

 

5 – Invista em previdência privada

Ter uma previdência privada é a garantia do seu futuro após sua aposentadoria. O dinheiro que foi guardado com o seu planejamento poderá ser depositado em um fundo de previdência privada, muitas vezes com rendimentos melhores do que os da poupança.

 

Quer saber mais sobre previdência privada? Clique aqui.

Leia Mais
  • Postado em: 06/06/2014
  • por Keyton Pedreira
  • Categoria: Dicas
  • Visualizações: 3251